Um Milhar de Jovens atraídos para o Agronegócio

A Universidade São Tomás de Moçambique, em Maputo, foi o local escolhido pela Gapi-SI para o fecho daquele que foi o show de ideias levado a cabo em todas províncias do País. Foram mais de 1000 que participaram das formações e workshops durante os roadshows em 15 instituições parceiras de implementação e que foram expostos a formas e métodos que os vão ajudar a empreender com inovação e ética

O Reitor da USTM, Joseph Wamala, abriu a sessão deste evento saudando primeiramente a Gapi pela iniciativa e por ter escolhido a instituição como parceira, tendo ainda congratulado os cerca de 100 jovens presentes no evento pela coragem e vontade de querer fazer parte deste programa Agro-Jovem, “…tudo começa com todos mas sobretudo com cada um de nós” – referiu Dr. Wamala.

A Gapi sendo uma Instituição Financeira arrisca em investir nos jovens e na área do Agronegócio mas com isto espera dos jovens que também arrisquem em trazer propostas inovadoras de modo a transformar ou então complementar o que já existe” – afirmou o Coordenador do Agro-Jovem, Rui Amaral.

O Roadshow termina assim num mês de Paz e União (Outubro) o que constitui um ambiente propício para inspirar os jovens a trazer soluções inovadoras para as diversas lacunas existentes na cadeia do agronegócio no nosso País. “A questão da juventude é um dos principais assuntos na agenda do Governo, fico satisfeito em perceber que existem instituições que estão igualmente preocupados com o futuro da nossa Nação. Esta é uma oportunidade para vocês jovens afirmarem-se no mercado de trabalho, e as 3 ferramentas aqui faladas serão sem dúvidas a base para o vosso desenvolvimento, arriscar, inovar e persistir.” – disse o Director Provincial da Juventude e Desportos, Elias William.

Esta campanha teve o seu início no mês da Vitória (Setembro) na Universidade Lúrio em Unango (província de Niassa), o que significou mobilização e sensibilização dos jovens a abraçarem este desafio, que é arriscar em inovar e empreender em prol do desenvolvimento, o que despertou interesse nos jovens envolvidos neste processo.

O programa Agro-Jovem já aprovou 29 projectos de pequenos negócios apresentados por jovens num montante total de aproximadamente 21 milhões de Meticais. Na fase piloto, os 11 projectos financiados criaram mais de 60 postos de trabalho.

O encerramento deu-se num contexto de partilha de experiências de jovens empreendedores e mentores (Alberto Nhatave – BioOásis e Elena Vali – DEV Mozambique) que mostraram aos presentes os desafios e as dificuldades de se começar um negócio e mais do que isso o acesso ao mercado. “Não basta ter uma boa ideia, é preciso ter quem queira pagar pela ideia” – referiram os mentores.

Deixe uma resposta

Close Menu