Mulheres vencem a competição do Agronegócio

Duas mulheres jovens foram as grandes vencedoras do Concurso “Future Agro Challenge – Moçambique”, cuja cerimónia final ocorreu no dia 16 de Novembro, em Maputo, nas instalações da Universidade Eduardo Mondlane. A cerimónia de premiação foi o culminar de uma série de eventos que durante meses envolveu centenas de jovens estudantes, empresários e instituições de ensino de todas as províncias, terminando com uma conferência onde foram selecionados 16 finalistas.

O concurso “Future Agro Challenge” (FAC) é uma competição a nível mundial que estimula a descoberta de novos negócios inovadores no âmbito dos agronegócios e alimentação. Através de conferências nacionais os países participantes elegem o seu representante. A conferência agora realizada elegeu Anifa Osman da empresa Baobab Products Mozambique, a quem atribuiu o prémio “Agripreneur” do ano para representar o nosso país na final Global que irá decorrer em Istambul em Abril próximo. Na edição passada (2016), o representante de Moçambique na competição global que decorreu em Johannesburg – África do Sul, foi o jovem Mulweli Rebelo da empresa Guano Fertilizantes que contou com o apoio da Gapi para a sua constituição.

A Gapi, como principal patrocinador da conferência a nível nacional, juntou a este evento o prémio “Jovem Agro-Empreendedor 2017”, o qual foi ganho por Maria da Graça da empresa MozKubwika também de Manica. Esta empresa já está a operar com base num financiamento concedido pelo Programa Agro-Jovem apoiado pela Embaixada da Dinamarca.

No acto de abertura da conferência o Administrador delegado da Gapi, Francisco Souto, disse que o seu envolvimento nesta iniciativa decorre da missão e estratégia da Gapi que definiu como prioridades a promoção da segurança alimentar, a inclusão financeira e o empoderamento de mulheres e jovens empreendedores. Ele apelou para que no futuro, mais instituições se juntassem e dessem o seu contributo para que Moçambique tenha um tecido empresarial com mais pequenas e médias empresas formais e tecnicamente melhor apetrechadas. O evento contou com a presença de outras instituições e personalidades governamentais e do sector privado tais como: AMSCO, Barclays, USAID, Banco Mundial, FSDMoç, Ministério da Ciência e Tecnologia Ensino Superior e Técnico-Profissional, Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar, Embaixada da Turquia entre outros.

A conferência incluiu um debate sob o tema “Os instrumentos financeiros para o desenvolvimento das Pequenas e Médias Empresas (PMEs) competitivas”. Dos vários problemas e constrangimentos existentes na questão do financiamento para o agronegócio, os painelistas acordaram que “…a fraca governação do Estado tem implicações devastadoras para a economia…” o que dificulta e distorce o processo de acesso aos serviços financeiros.

O acto de encerramento e entrega dos prémios às duas vencedoras foi presidido pelo Ministro da Ciência e Tecnologia Ensino Superior e Técnico-Profissional, Jorge Nhambiu. A Embaixadora da Turquia, Zeynep Kiziltan foi convidada de honra e disse que “a escolha de Istambul para acolher o evento resulta da Turquia ser um dos países com maior produção agrícola de alimentos e a sua maior prioridade em termos de cooperação é na inovação na área do agronegócio, por isso fico satisfeita em perceber que os jovens em Moçambique se tem empenhado para fazer a diferença e trazer alguma transformação”.

Deixe uma resposta

Close Menu