Mulheres do Dondo criam agroindústria

Uma pequena indústria de farinação de milho e descasque de arroz fundada e gerida por uma sociedade de dez mulheres, começou a laborar no início do corrente mês no distrito do Dondo, província de Sofala. A operacionalização desta agroindústria resulta da assistência que a Gapi está a prestar ao programa do Governo para o empoderamento de mulheres no corredor de Sofala com financiamento do Banco Africano de Desenvolvimento(BAD).

A segurança alimentar e nutricional das famílias mais pobres depende muito do trabalho das mulheres. A motivação da Gapi em participar neste programa é a de melhorar as condições para que as mulheres assegurem esse papel de maneira mais sustentável e, além disso, aprendam a organizar negócios que lhes proporcionem mais rendimentos monetários” – disse Wilma Rwechungura, gerente da Gapi na Beira.

Maria da Conceição, a líder da empresa do Dondo e designada por “Mulheres Chiverano”, que significa “Entendimento entre Mulheres” manifestou a sua alegria pela operacionalização deste equipamento, que já estava no local há mais de três anos, mas que permanecia paralisado devido a constrangimentos no abastecimento de energia eléctrica adequada. A Gapi, em complemento ao trabalho de capacitação em gestão e assistência à organização do negócio disponibilizou um financiamento que, com o apoio do Governo de Sofala, permitiu que a EDM passasse a fazer o fornecimento de energia.

O programa de empoderamento da mulher na província de Sofala abrange os distritos do Dondo, Nhamatanda, Gorongosa e Caia onde estão a ser assistidas pela Gapi um total de 75 grupos de mulheres envolvendo cerca de 1300 membros. Nestes grupos organizados em associações ou microempresas com assistência da Gapi, “os membros começam por ser orientados no desenvolvimento do espírito de poupança para investir”- explicou Wilma.

Como resultado deste trabalho, nos grupos mais estáveis e membros empenhados foram instaladas mais de 35 pequenas agroindústrias semelhantes às do Dondo.  Nos últimos meses, o principal pedido que as lideres das mulheres têm estado a fazer à Gapi é o de as ajudarem a solucionar constrangimentos com os equipamentos e instalações que já foram co-financiados pelo Governo e pelo BAD, mas que ainda não estão a ser eficientemente aproveitados.

Graça Correia, administradora de Dondo, mostrou-se agradecida e enalteceu o facto da Gapi estar presente na vida destas mulheres. “O Governo Distrital enaltece o apoio dado pela Gapi, a estas mulheres, pois elas e outras pessoas do distrito vão agora conseguir processar os seus produtos e obter rendimentos a partir desta actividade.” A inauguração desta unidade fabril visa o desenvolvimento do agro-processamento, um dos elos mais importantes para modernizar e viabilizar a agricultura familiar.

A aquisição do equipamento desta pequena indústria, teve como início uma contribuição em cerca de 40 mil Meticais feita pelas mulheres através de um trabalho conduzido pela Gapi para que elas organizassem o seu próprio sistema de poupanças. O grupo “Mulheres Chiverano” trabalha tem ainda uma área de 10 hectares onde cultivam os cereais que agora estão a processar com o equipamento instalado. Este grupo está a ser assistido pela Gapi há seis anos e em reconhecimento do seu empenho, a o Governo Provincial está a subvencionar o uso de um tractor para auxiliar nos trabalhos de lavoura da sua área, bem como dos vizinhos.

A líder destas mulheres, Maria da Conceição foi agora convidada para participar na Conferência Internacional do Género que irá decorrer nos Estados Unidos.

 

Deixe uma resposta

Close Menu