Macuvulane: exemplo de financiamento à modernização da agricultura

As duas centenas de camponeses da Associação Agrícola de Macuvulane-1, em Magude, receberam esta semana o seu terceiro tractor e respectivas alfaias provenientes de financiamentos concedidos pela Gapi. A entrega deste novo equipamento foi celebrada pelos representantes dos camponeses e da Gapi, em cerimónia realizada na sede da Associação como uma demonstração da viabilidade de se modernizar a agricultura investindo no sector familiar.

Iniciada em 2005, a parceria com a Gapi, através do Small Scale Irrigation Project (SSIP) – financiado pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) – permitiu a disponibilidade de duzentos (200) hectares preparados para a produção (com sistema de rega e as suas respectivas bombas instaladas). Em 2007 a Gapi financiou o primeiro trator e um segundo reforço ao seu parque de máquinas ocorreu em 2009. Apesar do término do SSIP, em 2008, a Gapi deu continuidade ao apoio a esta associação, tendo apoiado a criação de uma cooperativa de crédito.

Esta associação tem sabido superar várias dificuldades e crises, e é vista hoje como uma referência na produção de cana sacarina e diversas hortícolas. Apesar dos altos valores concedidos em vários contractos de crédito ao longo dos anos – cerca de trinta (30) milhões de meticais -, estes agricultores nunca deixaram de honrar com os seus compromissos financeiros.

Os serviços de Capacitação e Consultoria da Gapi têm assegurado uma monitoria e apoio aos gestores da Associação e o seu bom relacionamento com outros parceiros como a Açucareira de Xinavane. Com o seu próprio equipamento, estes agricultores têm assegurado autonomia na produção e diversificação para não ficarem dependentes só da cana-de-açúcar. Com o novo equipamento pretendem alargar a área de produção de hortículas para 5 hectares.

 “O novo tractor vai-nos ajudar muito a não ter que depender dos outros para trabalhar. Não só a associação, mas também a comunidade, pois tenho a certeza que mais pessoas vão poder ter o que comer.” – referiu Amazias Cossa, membro da associação.

Hoje, no seio da associação, mais mulheres, mais homens, mais jovens têm melhores condições de vida.

“Quando esta associação começou eu e a minha família morávamos numa casa sem condições e feita de material precário. O meu marido precisava de caminhar grandes distâncias para darmos de comer aos nossos três (3) filhos. Hoje, graças ao nosso esforço aqui na associação, já temos uma casa em condições, os nossos filhos estão em Maputo a estudar e nós já temos carro para nos ajudar em outros negócios.” – concluiu Zulmira Cuacua, membro da associação.

O financiamento deste equipamento é uma das 460 operações de crédito realizadas pela Gapi no âmbito do Programa Agro-Empreender financiado pela DANIDA. As micro e pequenas empresas que acederam a financiamento apoiado por este programa asseguraram cerca de seis (6) mil postos de trabalho, principalmente em zonas rurais, sendo trinta (30) % mulheres.

Deixe uma resposta

Close Menu