Gestão Florestal: MITADER distingue TCT

  A TCT, Indústria Florestal – uma empresa comparticipada pela Gapi – foi galardoada pelo Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural, pela excelência na gestão dos recursos florestais na campanha 2015. A distinção foi entregue pelo Ministro do pelouro, Celso Correia, por ocasião da comemoração do dia Mundial da Floresta, este ano subordinado ao lema “Celebrando Florestas e Água”.

Pesou na decisão do Governo, o modelo de gestão florestal seguido pela TCT, que privilegia a reflorestação, com o envolvimento da comunidade e incentivo com valores monetários por cada árvore plantada e devidamente cuidada até um certo grau de crescimento.

A TCT Indústria Florestal (TCT-IF), que detém uma concessão de 25.000 hectares em Catapu, distrito de Cheringoma, já havia sido anteriormente distinguida pelo Conselho de Ministro, em 2011, como a “Concessão florestal modelo”, devido à gestão sustentável dos recursos florestais e faunísticos na sua concessão.

Esta empresa iniciou em 1999 um programa de maneio florestal e reflorestação para assegurar o uso sustentável dos recursos naturais. Para permitir a implementação deste programa, a Gapi-SI investiu na TCT, além de colaborar no acesso a outros recursos financeiros. Esta iniciativa combina todos os aspectos de maneio florestal, incluindo a promoção de regeneração natural, maneio de talhadia, reflorestação à razão de quatro árvores por cada uma extraída, defesa contra incêndios, envolvimento das comunidades locais como partes interessadas e a política de adicionar valor a todos os recursos florestais através do fabrico de mobiliário, peças de artesanato e protecção de animais contra a caça furtiva.

No âmbito da sua responsabilidade social, a TCT-IF envolve as comunidades locais em vários projectos sustentáveis e de longo prazo. Foi assim que iniciou um programa de construção de colmeias, que já totalizam o número de 1000 em Matondo e Cherimate. O  mel produzido nestas colmeias tem contribuído para a dieta de crianças nas escolas locais e para a melhoria do rendimento das famílias de apicultores. Outras acções no mesmo domínio incluem a oferta de 120 carteiras escolares e 80 caixões, em 2015 às comunidades locais.

A TCT-IF viu-se recentemente obrigada a encerrar a sua fábrica de mobiliário na Beira devido aos enormes prejuízos decorrentes das paralisações provocadas por prolongados cortes de energia elétrica e aumento acentuado dos custos de transporte da madeira proveniente da zona de concessão.

Porém, os seus acionistas e gestores continuam determinados em assegurar a continuidade e sustentabilidade da empresa e os mais de 100 postos de trabalho em Cheringoma, tendo para o efeito iniciado um processo de reestruturação, que prevê a produção de novo tipo de mobiliário naquele distrito.

Além disso e com o apoio do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural, a empresa obteve autorização para a exploração de uma área de 9 mil hectares destinada a turismo cinegético, cujo potencial resulta do cuidado de conservação da floresta e fauna existente na concessão que agora obteve o reconhecimento e elogio pelas autoridades governamentais. O prémio foi entregue ao sócio e gerente da TCT-IF, James White que vive e trabalha naquela concessão há cerca de 20 anos.

Deixe uma resposta

Close Menu