Future Agro Challenge premeia vencedores

Future Agro Challenge premeia vencedores

As empresas Salina de Batanhe e Danilo & Diogo Agronegócio vão representar o País, no evento mundial  denominado Global Agripreneurs Summit, a ter lugar em Maio de 2019, na Grécia, após terem vencido a 3ª edição nacional da iniciativa Future Agro Challenge (FAC2018), realizada, entre os dias 23 a 25 de Outubro, na cidade de Maputo, com o apoio da Gapi, no âmbito do seu programa de promoção da capacidade inovadora e empreendedora de jovens.

Este evento durou 3 dias, tendo iniciado com um bootcamp para a formação e preparação dos candidatos, seguido da competição através do pitch e terminou com uma grande conferência nacional, realizada na última quinta.

A 3ª edição da FAC2018 juntou cerca de 150 candidaturas de empreendedores com iniciativas de agro-negócios, à escala nacional, promovida pela empresa Moz Innovation Lab.

Do total dos projectos concorrentes, foram seleccionados 16 empreendedores nas categorias Agro-Empreendedor do Ano e Agro-Empreendedor Jovem do Ano, dos quais foram apurados os dois vencedores  que vão representar o país na fase sub-sequente.

Elena Vali, directora da empresa Moz Innovation Lab, organizadora do evento, disse o FAC tem se afirmado como o primeiro passo para melhorar a interacção entre empreendedores e investidores, com vista a ampliar as oportunidades de parcerias e de acesso aos mercados.

Paulo Negrão, representante da Gapi no evento, referiu que segundo a estratégia da instituição, o apoio ao FAC está inserido num leque de actividades que tem traçado no âmbito do programa Juve-Inova (juventude inovadora). “Pretendemos continuar a apoiar iniciativas desta natureza por forma a materializar um dos nossos maiores objectivos que é a criação de uma nova geração empresarial. Parabenizamos a organização da Moz Innovation Lab e aos vencedores e esperamos que este evento sirva de porta para as demais oportunidades existentes no mercado nacional e internacional”.

Por sua vez, Ilídio Bande, director do Instituto Nacional do Cajú (INCAJU), disse que o evento representa o culminar de um processo de selecção de empreendedores com iniciativas da área do agro-negócio, que vão acabar com os entraves na busca de parcerias, após esta troca de experiências entre os participantes.

Por seu turno, Félquer Diogo, director da empresa Danilo & Diogo Agronegócio,  disse que a sua marca de iogurte de nome Yogas deu um grande passo na conquista de novos mercados. “Este foi o ponto mais alto em termos de representação, pois queremos expandir a nossa marca a nível nacional”, frisou.

 

Questionado sobre as suas ambições disse pretender aumentar o volume de negócios e de processamento do seu produto, passando de 5 mil litros, para 10 mil e expandir o negócio para as províncias de Sofala e Tete.

 

Para Carlos José Osório Marulanda, representante da empresa Salina de Batanhe, que venceu na categoria de Agro-empreendedor do ano, a escolha do processamento do sal com iodo, deriva da grande procura que este produto tem, daí que “procuramos aumentar o volume de negócios para gerar mais empregos e evitar a migração da população jovem que procura empregos noutros pontos do país”.

De referir que a Moz Innovation Lab é uma empresa moçambicana que se dedica a criar soluções empreendedoras e empresariais, focando o seu desempenho na área do agro-negócio e biotecnologia.

Deixe uma resposta

Close Menu