Desempenho da Gapi premiado a nível do Continente Africano

Desempenho da Gapi premiado a nível do Continente Africano

– Um galardão de reconhecimento à Gapi-SI como uma das instituições financeiras africanas com melhor desempenho, foi atribuído pela AADFI – Associação Africana das Instituições Financeiras de Desenvolvimento, no decurso da Assembleia Geral desta instituição que decorreu na semana finda, na Coreia do Sul.

A AADFI é uma  Associação criada em 1975  sob os auspícios do Banco Africano de Desenvolvimento que tem vindo a dar assistência aos seus membros para que melhorem i) a sua governação, ii) desempenho financeiro e iii) capacidade operacional. Foi à luz destes três critérios que, uma vez mais, a Gapi-SI obteve uma avaliação na ordem dos 85%, o que confere um “rating A” a nível  das Instituições Financeiras de Desenvolvimento (IFDs) de África.

O Chairman da AADFI, Patrick Dlamine, que é também CEO do DBSA da África do Sul, entregou o galardão à Administradora Executiva, Anabela Mucavele, sublinhando que os desafios do desenvolvimento de África precisam cada vez mais de instituições financeiras com melhor performance e governação. A cerimónia de entrega deste galardão decorreu em paralelo à reunião anual do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) que, a convite do Governo da Coreia do Sul, teve lugar em Busan, a segunda maior cidade daquele país asiático. Participaram na cerimónia representantes de cerca de 60 instituições de África e Ásia.

Os grandes temas da Assembleia da AADFI estiveram alinhados com a estratégia do BAD, que defende a aceleração da industrialização em África; desenvolvimento das infraestruturas; educação e formação de jovens, uso de energias renováveis para acelerar a electrificação e o desenvolvimento; e a massificação do uso das novas tecnologias de informação e comunicação.

Nos debates sobre a implementação desta estratégia de desenvolvimento de África, vários intervenientes sublinharam a necessidade de haver um melhor reconhecimento e acreditação por parte dos governos africanos relativamente ao papel das Instituições Financeiras de Desenvolvimento nacionais, mesmo que elas não sejam instituições para-estatais, pois é indispensável uma maior participação do sector privado.

Anabela Mucavele, disse, em representação da Gapi-SI que “esta indicação nos enche de muito orgulho porque é fruto de um trabalho árduo que vem sendo feito há 28 anos, no qual o esforço conjugado dos accionistas, gestores e trabalhadores, deve ser enaltecido. Mucavele acrescentou que “este reconhecimento é mais do que um prémio, um facto motivador e desafiante para que envidemos mais esforços no sentido de melhorarmos a nossa actuação para que a estratégia preconizada pelo BAD e pela AADFI tenham sucesso em Moçambique”.

 

 

Deixe uma resposta

Close Menu