BAD e Gapi juntos na promoção da Mulher Empreendedora

BAD e Gapi juntos na promoção da Mulher Empreendedora

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) enalteceu a qualidade dos serviços da Gapi pelos bons resultados do Projecto de Empoderamento da Mulher e Desenvolvimento de Habilidades (PEMDH), e que abrange oito distritos nas províncias de Manica e Sofala, ao longo do corredor da Beira.

“É gratificante perceber que as actividades levadas a cabo pela Gapi com o apoio do BAD, nomeadamente, a criação de Grupos de Poupança e Empréstimo (GPEs), a criação de micro-bancos, as acções de formação e a assistência técnica  no registo e legalização das organizações destes beneficiários, permitiu o surgimento de empresas e negócios individuais de mulheres”, disse a Coordenadora Nacional de Programas do BAD, Yolanda Arcelina, durante uma missão de supervisão que incluiu equipas do Ministério do Género, Criança e Acção Social (MGCAS), na qualidade de hospedeiro do programa e a Gapi, entanto que implementador.

A intervenção da Gapi estimulou a constituição de 129 GPEs, o registo de 156 instituições, dentre pequenas empresas,cooperativas e associações, a realização de mais de três centenas de acções de formação em temas ligados à gestão de negócios, associativismo e outras matérias que tem permitido aos membros destas organizações, a criação de centenas micro-negócios individuais.

A Coordenadora Nacional de Programas do BAD, fazendo alusão ao surgimento detes pequenos negócios como padarias, tanques piscícolas, pequenas fabriquetas de agro-processamento, dentre outros, convidou a Gapi a expandir o escopo da sua actuação, atribuindo-lhe a responsabilidade  de coordenar a construção de 100 instalações para albergarem equipamento diverso, dentre os quais moageiras, piladeiras e equipamento diverso para a produção de leite, sumos, jam, iogurtes e outros produtos.

Nesta ação de supervisão e interação com algumas beneficiárias em Gondola, Mafambisse, Nhamatanda, em Sofala e Gondola, Macate, e Sussundenga, em Manica, Yolanda Arcelina constatou que a satisfação das empresárias pela intervenção da Gapi, nomeadamente, no financiamento, capacitação técnica e apoio legal,  coloca novos desafios no âmbito do controle da qualidade de produtos alimentares, bem como embalagem, energia e ligação aos mercados.

Adolfo Muholove, director da Gapi na área de Consultoria Empresarial, comentou que “conhecendo os grandes desafios da ligação aos mercados, como elemento que complementa a cadeia de valor, criámos empresas de comercialização, em conjunto com algumas organizações cooperativas em Gorongosa, Gondola e Sussundenga. Isso não só permite o escoamento da produção, como a valoriza, conservando-a e comercializando quando os preços são favoráveis”.

O Projecto de Empoderamento da Mulher e Desenvolvimento de Habilidades no corredor de Sofala é uma iniciativa do MGCAS com enfoque na promoção da segurança alimentar, abrangendo mais de 2500 mulheres. O projecto tem como foco a participação da mulher em três cadeias de valor, designadamente o Milho, Mandioca e Mel. A assistência técnica e financeira prioriza  as seguintes actividades: (i) Insumos – fornecimento de sementes, pesticidas e herbicidas; (ii) Produção – apoio na elaboração de planos e controlo de qualidade; (iii) Processamento – fornecimento de equipamento/piladeiras, moageiras e debulhadoras; e (iv) Comercialização – contratos de fornecimento/compra e venda.

Deixe uma resposta

Close Menu