28 anos financiando: Inclusão e inovação

O dia 1 de Março de 2018 marcou a passagem de mais um aniversário da criação da Gapi. São 28 anos financiando a inclusão e a inovação; 28 anos investindo para que mais moçambicanos realizem o sonho de empreenderem novos projectos com sucesso e desenvolverem o país.

Tudo inicia na segunda metade da década de 80, quando se adivinhava o fim do paradigma da economia de planeamento central. Com o início do Programa de Ajustamento Estrutural, os conceitos de economia de mercado e o papel do empresariado nacional entraram no léxico económico corrente dos moçambicanos.

Assim, em 1985 a Fundação Friedrich Ebert (FFE) e o Governo de Moçambique acordaram na realização de um projecto-piloto com enfoque nas pequenas e médias empresas como base para a edificação de uma classe empresarial dinâmica. Surgiu assim um projecto com o nome de GAPI – Gabinete de Apoio e Consultoria a Pequenas Indústrias, que começou a sua actividade em instalações improvisadas, numa garagem.

Em 1990, nasce a Gapi como uma instituição híbrida, realizando actividades de fomento que utilizava essencialmente instrumentos financeiros apoiados por um serviço de consultoria para o desenvolvimento de negócios.

Hoje, passados 28 anos, a Gapi tem um percurso com oportunas metamorfoses ditadas pelas mudanças de paradigma no contexto sócio-político e económico. Neste período não só foi alterando a sua estrutura social, bem como adoptando novos modelos de negócio.

Com o desafio de afirmar a sua contínua relevância num contexto em que o mercado tem várias ofertas de serviços financeiros, a Gapi continua a ser o nome mais conhecido quando se fala na promoção e criação de empresas.

Alicerçando-se numa reputação reconhecida internacionalmente, a Gapi assume como prioridades, sectores chave sob ponto de vista sócio-económico, nomeadamente: Agricultura e Segurança Alimentar e Nutricional; Género e Juventude, Inclusão financeira e Economia Rural.

Deixe uma resposta

Close Menu